1º FARCUME

Na 1ª edição do FARCUME – Festival de Curtas Metragens de Faro, organizado pela “FARO 1540“, mais de meio milhar de espectadores passou pela esplanada da Sociedade Recreativa Artística Farense, gentilmente cedida para o efeito, para assistir às três sessões deste evento que decorreram nos dias 23 e 30 de Agosto e no dia 6 de Setembro (véspera do feriado municipal). De referir que esta edição foi, de acordo com a organização, o ano “zero” de um festival que se quer de referência a sul do país, no curto prazo.

A qualidade dos trabalhos apresentados neste festival superaram as expectativas da própria organização, pois muitas das curtas-metragens tinham participado em diversos festivais de referência como Fantasporto, Porto7, Motelx e Shortcutz Lisboa e Porto, tendo obtido excelentes classificações. Para além disso, muitas das curtas contavam com a participação de actores reputados como: Ivo Canelas, Afonso Pimentel, Sara Barros Leitão, Cristóvão Campos, Rita Blanco, Guilherme Filipe, Pedro Barroso, Beatriz Batarda, Filipe Duarte, Nuno Brandão, Elisa Lisboa, Maria José Pascoal entre outros, o que, fruto da qualidade das representações, é inevitavelmente uma mais-valia para a valorização da curta-metragem em si.

Esta 1ª edição do FARCUME teve como objectivo dar, aos espectadores, a oportunidade de conhecer os bons trabalhos que são realizados nesta área em Portugal e de premiar o esforço, a dedicação e o empenho destes jovens realizadores e argumentistas divulgando, valorizando e promovendo os seus trabalhos.

Ao todo, a organização contou com a recepção de 31 trabalhos, tendo seleccionado para exibição 22 curtas repartidas pelas categorias: Animação, Documentário, Experimental e Ficção.

Na 1ª sessão teve-se a exibição da categoria Experimental, que se seguiu a 1ª Meia-final da categoria Ficção que fez a selecção das 3 curtas para a Final do dia 6 de Setembro.

Na 2ª sessão foi a vez da exibição da categoria Animação, a que se seguirá a 2ª Meia-Final na categoria Ficção que seleccionou mais 3 curtas;

Na 3ª sessão de dia 6 de Setembro, foi a vez da categoria Documentário, que se seguiu a final da categoria de Ficção.

 

De referir que as “Pousadas de Portugal”, o “Zoomarine”, o Aquashow Park Hotel, o Zoo de Lagos e a “Vila Termal das Caldas de Monchique, juntaram-se à iniciativa, garantido estas entidades os prémios às películas vencedoras.

::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Classificações da 1ª Edição

 

A classificação final do 1º FARCUME nas diferentes categorias foi:

 

Categoria Animação

1º Classificado: “Bats in the Belfry” (Morcegos no Campanário) de João Alves;

2º Classificado:Bruxas” de Francisco Lança

 

Categoria Documentário

1º Classificado:Matriz” de Rui Oliveira

 

Categoria Experimental

1º Classificado:Procurei por ti quando deixei de te ver, ao encontrar-te deixei que desaparecesses” de Max Fernandes

Menção Honrosa:Volant” de Nuno Fernandes

 

Categoria Ficção

 

1º Classificado:Senhor X” de Gonçalo Galvão Teles;

2º Classificado:A Cova” de Luís Alves;

3º Classificado:Comando” de Patrício Faísca e Sonat Duyar

Menções Honrosas:Weakest Part” de Bernardo Gomes de Almeida; “Luzes, Câmara, Tortura” de Marco Barbosa e Ricardo Salgado; “Até ao fim do dia” de Luís Campos Brás; “O Risco” de José Pedro Lopes;  “Os Últimos Dias” de Francisco Manuel Sousa e “O Profissional” de Alexandre Rodrigues.

 

É de destacar que a curta-metragem “Bats in the Belfry” de João Alves (vencedora da categoria Animação), foi exibida no Fright Fest em Londres e no Animaldiçoados no Rio de Janeiro, tendo vencido o prémio Motelx 2010 (melhor curta de terror portuguesa) e o prémio Shortcutz Lisboa – melhor animação. Chegou ao Fantasporto e venceu o prémio para melhor Jovem realizador 2011.

Já na categoria Ficção, o vencedor do FARCUME, Gonçalo Galvão Teles já tinha vencido com a curta-metragem “Senhor X” o prémio de melhor realizador no Festival Caminhos do Cinema Português (2010), enquanto que a curta-metragem “A Cova” de Luís Alves, também já tinha sido premiada, tendo vencido o Shortcutz Lisboa (Abril 2011). Por sua vez, o 3º classificado “Comando” de Patrício Faísca e Sonat Duyar já tinha obtido o prémio de melhor curta no Shortcutz Porto e o prémio de melhor produção no Shortcutz Lisboa.

Recorde-se que as decisões sobre os vencedores em cada categoria foram repartidas em 60% pelo Júri deste Festival e 40% por parte do público, que teve a oportunidade de exprimir a sua opinião, votando nas suas curtas favoritas no final de cada categoria.

::::::::::::::::::::::::::::::::::

Categoria Animação

Bruxas

Bats in the Belfry

Categoria Ficção

A Cova

Comando

Os Últimos Dias

O Risco

Temperar a gosto

Categoria Documentário

Matriz

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *